Nem tudo que vemos é o que parece/ Not everything we see is what it seems

Olá pessoal,

 

Ontem fui surpreendido por um vídeo que esta circulando na internet onde um professor agride um aluno na frente da turma, o vídeo tem 10 segundos e é realmente chocante. Recebi centenas de mensagens indignadas com o ocorrido, o fato fica ainda mais sério quando vemos o professor usando o kimono da Alliance.

Nosso grupo de filiados no WhatsApp também foi responsável por mensagens fortes preocupados com a reputação de nossa escola, consigo compreender todas as manifestações embora acredite que nos dias de hoje precisamos ter muito cuidado com os julgamentos do que vemos na internet.

A primeira coisa que fiz, após a revolta momentânea que a cena me causou foi esfriar a cabeça e ligar para o professor do vídeo para entender o que havia ocorrido e qual seria a justificativa para uma atitude tão distant

e do que pregamos em nossa escola porém antes de te contar o que houve quero te apresentar esse professor.

O nome dele é Fernando   “Soluço” Di Pierro, faixa preta formado em minha academia em São Paulo e professor de nossa equipe há mais de 15 anos, desenvolve um belíssimo trabalho no Equador onde coordena mais de 20 escolas de nosso time, é formado em Educação física, faixa preta de judô, atleta com excelentes resultados nacionais e internacionais defendendo nossa equipe por mais de 20 anos.

Com essas credenciais e conhecendo bem a pessoa em questão o vídeo simplesmente não fazia sentido, minha pergunta a ele foi, em que contexto se deu essa situação? Existe alguma possível explicação?

Sim, existe.

O vídeo foi editado maldosamente e tirado completamente do contexto, professor e aluno estavam fazendo uma brincadeira que depois continuou com o resto da turma rindo e se divertindo. Ninguém se machucou como alguns sites sensacionalistas quiseram colocar e o aluno em questão segue treinando em nossa equipe e muito próximo ao Prof. Soluço o que por si só prova que o vídeo não reflete nossa primeira leitura.

ASSISTA O DEPOIMENTO DO ALUNO

Anexo estou colocando essa imagem com a carta do dono da academia onde essa aula aconteceu há aproximadamente 3 anos.

Mesmo dentro desse contexto de brincadeira não acho que ações como essa sejam aceitáveis dentro de uma academia de jiu-jitsu e minha posição ficou muito clara em nossa conversa.

Tenho o mesmo sentimento de quando vejo o tal corredor polonês ainda acontecendo, não acho que é dessa forma que devemos educar nossos alunos ou dar o exemplo a eles.

Enfim espero que todos nós aprendamos com esse fato, que as academias possam cada vez mais cuidar de seus alunos da forma mais respeitosa possível, que os veículos que se preocupam em divulgar o jiu jitsu o façam de maneira mais profissional e menos sensacionalista e por fim que todos nós antes de julgarmos as pessoas nos preocupemos em conhecer um pouco mais do assunto.

 

Um forte abraço a todos.

 

Hi guys,

 

Yesterday I was shocked by a video that was circulating on the internet where a teacher attacks a student in front of the class, the video has 10 seconds and it’s  really upsetting. I received hundreds of messages outraged by what happened, and it gets even more serious when we see the teacher wearing the Alliance kimono.

Our WhatsApp affiliated group was also responsible for strong messages worried about our school’s reputation, I can understand all the outrage although I believe that today we must be very careful about the judgments of what we see on the internet.

The first thing I did after the momentary revolt that that scene caused me, was to cool down and call the teacher in the video to understand what had happened and what would be the justification for an attitude so distant from what we teach in our school, but before I tell you what happened, I want to introduce you to this teacher.

His name is Fernando “Soluço” Di Pierro, a black belt graduated from my academy in São Paulo and a teacher of our team for more than 15 years. He has developed great work in Ecuador where he coordinates more than 20 Alliance schools. He is trained in Physical education, is a black belt in Judo and an athlete with excellent national and international results representing our team for more than 20 years.

With these credentials and knowing the person well, the video simply did not make sense, my question to him was, ‘in what context did this situation occur?’ ‘Is there any possible explanation?’

 

Yes there is.

 

The video was badly edited and taken completely out of context, the teacher and student were making a joke that later continued with the rest of the group laughing and having fun. Nobody was hurt as some sensational sites wanted to portray and the student in question continues to train in our team and is very close to Prof. Soluço which alone proves that the video doen’t reflect our first interpretation.

Watch the student’s statement

Attached, I am putting this image with the letter from the owner of the academy where this class happened about 3 years ago.

Even within this joking context I don’t think such actions are acceptable within a jiu-jitsu academy and my position became very clear in our conversation. I have the same feeling when I see someone running the gauntlet. I don’t think that’s how we should educate our students or set an example for them. Finally, I hope that we all learn from this fact that academies can increasingly take care of their students in the most respectful way possible, that the methods we choose in promoting jiu jitsu are done in a more professional and less sensational way, and last of all, before we judge people, to be concerned about knowing a little more about things.

A big hug to everyone.

 

 

3 reasons your child needs to train kids Jiu Jitsu

I started to train jiu-jitsu at the age of 13 in Rio de Janeiro, in fact the sport was mainly just ‘Cariocas’ (people from Rio de Janeiro) at that time, it was where the Gracie family lived and jiu jitsu was definitely more developed. I couldn’t list all the benefits that Jiu Jitsu brought me, and how it shaped the person I am today, but I’m sure without jiu jitsu I would be an infinitely worse version than whoever writes to you right now.

My words to you today are about kids Jiu Jitsu, and why we need to share it with all the children we have access to, to have academies better prepared to help them, for teachers to make more time available for them, and for parents to give this gift to their children.

Below I have only outlined three reasons why you should take your child to a kid’s jiu-jitsu school, but believe me this is just the tip of the iceberg, there are endless benefits, and situations he will learn to deal with, and in those situations he will learn how to deal with the fight of life. I am not only talking about difficulties and obstacles or self-control and everything else you have heard several times when it comes to martial art; in my understanding the main teaching that jiu jitsu brings to children is teaching them how to treat others with respect, especially when in a position of superiority – humility must be more and more evident as one goes through life and the sooner we learn this the better. We want your child to go far, but that the destination is never better than the journey. Jiu-jitsu can help create a future with people who fight hard for their goals, but who are also both ethical and fair, who aren’t prepared to sacrifice important things for any price, who walk upright and help those who are with him, who fall down and know how to get up as many times as necessary.

 

But let’s go to those 3 selected reasons, and see how Jiu Jitsu can help:

 

1- Bullying:  Probably in our school days we witnessed several aggressions and humiliations of colleagues, or maybe we were victims of what back then didn’t necessarily have a name – today this is called bullying. A survey conducted in Brazil in 2010, with students from private and public schools revealed that people that typically suffer  the humiliation of bullying are quite common among students in grades 5 and 6; according to data, bullying reaches 45% of elementary school students, 3 in every 10 children have suffered from it. Preparing the child to not be the target of this type of attack is the key, his stance will change because combat is not something to be feared, and allows verbalization, which is the best way to not be a victim of these attacks, but it’s wrong to think that bullying is a problem only for the victim – the aggressor and also those who are present are also part of the process, and should have the same attention in the treatment of the problem. Jiu Jitsu is a discipline and way of respect, that makes the child understand, and learn how to live with the differences of others, that means he sees no pleasure in attacking or humiliating the weakest, and his sense of justice will mean he’ll never watch an act of cowardice in silence.

2- To be an example: The references and examples that your child experiences are what will build his character and personality, and are determinants of how he will see life. Surrounding him with good examples of health, ethics and respect can make a huge difference. The teacher of kids jiu jitsu should be a mirror of something exemplary, and helps the child in their learning, guiding them to the path of healthy eating, discipline and overcoming difficulties.

3- Friends: Socialization is also an important factor for a child to grow healthily, it is common for jiu jitsu practitioners to make their best friends on the mat, those moments of dispute and learning strengthen ties, it is incredible how a sport can bring so many benefits in the sense of cooperation, partnership and friendship – helping your friend to be better is something we learn very early on in jiu jitsu.

So what do you think? Let’s get the kids training? Look for a school near you and give the gift of the thing you love the most. Don’t forget to share and comment below!

 

Metodologia Online

Esta em fase final de edição nosso curso de metodologia online.

Mostramos nesse curso de 20 aulas exatamente a forma com que ensinamos nossos alunos na Alliance.

Acreditamos que o Jiu Jitsu deva ser ensinado de uma forma clara e compreensiva para o iniciante.

Todos deveriam ter acesso a um Jiu Jitsu bem ensinado por isso esse método estará agora disponível a qualquer professor ou praticante de Jiu Jitsu que se preocupe em como cuidar da jornada de nossos faixas brancas.

Faça parte desse movimento #encareumfaixabranca e colabore para o Jiu Jitsu atingir muito mais pessoas.

Se você ainda não se inscreveu garanta sua vaga a preço de lançamento aqui

Inscreva-se
Segue um clipe de imagens de como esta ficando nosso curso.

vejo vocês em breve.

Fabio Gurgel

Mundial de Jiu-Jitsu 2019 Alliance 12 X Campeã

Mundial de Jiu-Jitsu 2019 Alliance 12 X Campeã

As mudanças que deveriam acontecer no Mundial da IBJJF

Segunda feira pós mundial e eu estou me sentindo como? So delighted.

Não sei se vocês já assistiram ao documentário “Free Solo” ( se não, recomendo) é sobre um escalador (Alex Honold) que pratica a modalidade de mesmo nome, que significa que não usa equipamentos de segurança e escala sozinho.

O nível de dedicação, confiança e superação que ele demonstra é algo que realmente me marcou.

Ele coloca uma meta dificílima e por anos se prepara, tenta algumas vezes e falha, até que um dia ele sobe uma das montanhas mais altas e ingrimes do mundo, sem nenhum equipamento e conquista um feito inimaginável para qualquer escalador, sobe o El Captain em Yosemite em tempo recorde, 3h 54 minutos.

Já no topo quando a equipe de filmagem o encontra ele apenas olha a camera e diz, SO DELIGHTED! A expressão de dever cumprido, de ter se dedicado e trabalhado mais duro do que todos para atingir o objetivo gera uma sensação indescritível.

Nós acabamos de vencer nosso 12º campeonato mundial de Jiu Jitsu, havia 2 anos que ficávamos em segundo lugar e talvez muitos tenham achado que não voltaríamos tão cedo ao topo do pódio.

Mas como nos colocamos diante das dificulades é que define como somos e provavelmente o que vamos conquistar na vida.

Remotivar a equipe e acreditar é função que divido com todos os professores e atletas de nosso maravilhoso time, foi lindo de ver a entrega de todos.

De nosso mestre Romero Jacaré ao mais novo atleta juvenil que esteve na pirâmide nos representando, meu muito obrigado.

Aos nossos adversários meu mais sincero respeito e agradecimento, nós somos do tamanho das batalhas que enfrentamos e vocês são incríveis.

Quando eu era mais novo eu tinha o sonho de ser grande no Jiu Jitsu, hoje meu sonho se transformou em querer ver o Jiu Jitsu grande e é isso que me faz levantar da cama todos os dias motivado.

Quero que a Alliance seja sempre um exemplo dentro de nosso esporte, que continue evoluindo tecnicamente, que continue revelando novos talentos, que continue criando oportunidade para quem não tem e principalmente que possa compartilhar práticas de sucesso com toda a comunidade do Jiu Jitsu.

Lembram daquela frase: “Quando a maré sobe todos os barcos sobem” é nisso que acredito.

Elevar o nível do esporte, ajudar as academias a terem mais alunos, colaborar com as pessoas que buscam ajuda e tudo mais que pudermos fazer pelo Jiu Jitsu.

Temos muito trabalho pela frente e muitos podem achar que a missão é muito difícil, a esses eu pergunto, você já olhou para trás e viu onde estávamos há 20 anos? imagina se nos ajudarmos uns aos outros onde levaremos nosso esporte daqui há mais 20 anos.

Entendo que o esporte precisa de algumas alterações e ajustes para seguir evoluindo, vou sugeri-los a IBJJF assim como proponho mudanças para as academias e no tratamento que damos a nossos alunos.

Não existe garantia de que teremos êxito em nossas sugestões nem mesmo que elas são as melhores para o momento mas trazer assuntos para o debate com as pessoas que tem o mesmo sonho geralmente produz ótimos resultados.

Algumas coisas que pretendo trazer ao debate queria a opinião de vocês também, comentem no post por favor o que acham.

Mundial deveria rodar por diferentes países, acho que já esta na hora do principal torneio de nosso esporte se tornar realmente mundial, rodar Europa, America do Sul, EUA, Ásia e onde mais o jiu jitsu puder ir.

Reduzir o campeonato em numero de praticantes, forçando os atletas a se qualificarem em todas as faixas, o ideal seria termos apenas 16 atletas por categoria, dessa forma o campeonato aconteceria tranquilamente em um final de semana e só entre os melhores.

Os demais campeonatos naturalmente seriam mais valorizados e a corrida por pontos nos brindaria com grandes combates durante o ano todo.

Essa idéia tem um contra ponto de que o publico do Jiu Jitsu é formado em sua maioria por praticantes e competidores e que o campeonato seria esvaziado caso reduzíssemos o numero de inscritos, mas não seria essa talvez a forma de atrairmos um publico diferente?

Tempo de talvez rever a pontuação dos times? será que um campeão faixa azul deveria contar os mesmos pontos que um campeão absoluto preta?  hoje qualquer campeão vale 9 pontos para a equipe o vice 3 pts e o terceiro 1 pt.

Não seria mais justa dar um peso maior a medida que a graduaçao vai subindo afinal do ponto de vista do mérito é muito mais dificil uma escola construir um Buchecha que um campeão na faixa azul, não é mesmo?

Enfim alguns pensamentos que me sinto bem mais confortável em dividir após uma vitória do que perdendo pois poderia parecer desculpa pelo resultado.

 

Sugiro porque acho que seria melhor para o Jiu Jitsu e é isso que acredito hoje, e você como pensa?

 

forte abraço

 

FG