TREINAR SUA EQUIPE DE PROFESSORES E INSTRUTORES

turma do curso de modulo I da metologia Alliance

A realidade de muitas academias de jiu jitsu é a de apenas um professor que toma conta de todas as turmas, normalmente elege um aluno mais graduado para lhe ajudar e por vezes lhe substituir quando necessário, no entanto esse modelo precisa mudar caso você deseje crescer seu negócio, se você seguir as dicas anteriores onde falamos da metodologia que leva a uma divisão de níveis que consequentemente te força ao aumento da carga horária de aulas você rapidamente perceberá que a carga fica muito grande para um professor só e você vai precisar de ajuda. Como em qualquer área o material humano é sempre o mais importante e proporcionalmente difícil de se encontrar por isso é de vital importância que você dê uma atenção especial a esse capitulo, vou te dar algumas dicas que podem te ajudar.
Uma vez que você já definiu seu programa de aula esta na hora de selecionar quem vai te ajudar nas mesmas e eventualmente dar aulas sozinho dentro do programa que a academia estabeleceu, para isso é essencial que você divida com seus instrutores como você gostaria que fosse o comportamento deles e como gostaria que eles conduzissem as aulas, a melhor maneira para que isso seja natural é eles te ajudarem nas aulas até que entendam como você trabalha e possam fazer ao menos parecido, todo professor tem seu próprio estilo e quanto a isso não ha problema algum desde que os mesmos respeitem o programa do que o aluno precisa aprender ( o professor nunca pode fugir do programa estabelecido)
Uma outra coisa que acontece bastante é escolhermos o melhor aluno para essa função, tem alguns fatores que são favoráveis a isso pois normalmente esse aluno desperta uma certa admiração dos outros e consegue liderar a turma, no entanto quando pensamos em uma turma de iniciantes isso se inverte, o campeão (melhor aluno) tem a competição e a performance muito latentes dentro dele e assim que tem que ser, mas quando se fala em ensinar se fala sobre dividir conhecimento, cuidar do outro, ser solícito características raramente vistas em um campeão, logo minha sugestão é que você use o melhor aluno para a aula de avançados e procure um perfil diferenciado para a aula de iniciantes, alguém que se comunique bem que fale com calma e que seja apaixonado pelo jiu jitsu e pelo ensinar.
O mesmo se da com as crianças que necessitam de um perfil educador em primeiro lugar, alguém que goste de criança e entenda seus níveis de aprendizado de forma que a aula possa ser lúdica e ao mesmo tempo disciplinadora.
Você vai perceber que cada perfil de professor se adequa melhor a um tipo de aula e isso é uma tarefa super importante que você como administrador de seu negócio precisa estar atento.
Treine seus professores dentro de seu programa e se reúna periodicamente com todos para discutir os avanços e dificuldades de cada um, os alunos agradecerão seu cuidado com eles te retribuindo com frequência e academia cheia.

GUIA COMPLETO DE SUPLEMENTAÇAO PARA PRATICANTES DE JIU JITSU

Guia completo de suplementação no Jiu-jitsu

Quando se trata de suplementação existem os que preferem não tomar e aqueles que tomam muitos suplementos com expectativa de que estes farão grande diferença em sua performance.
Um treino de jiu-jitsu, por exemplo, pode levar o indivíduo a níveis exorbitantes de stress físico e cansaço mental que podem fazer necessária uma boa suplementação, não em quantidade mas em qualidade.
Embora a suplementação possa ser benéfica de diferentes maneiras, é importante enfatizar que o uso de suplementos não substitui uma alimentação adequada às suas necessidades. Além disso, é importante manter a saúde gastrointestinal, ter noites de sono com qualidade e saber que, acima de tudo, o corpo reage a mente e a resposta para a falta de performance muitas vezes está na cabeça.
Este guia foi desenvolvido para atenuar dúvidas sobre todas as categorias de suplementos utilizados atualmente para melhoria da qualidade de vida e performance.
As categorias são:
• Vitaminas e minerais: Qual sua função, quais podem apresentar maior deficiência, devemos ou não suplementar.
• Precursores hormonais: Qual sua função, quais as diferenças entre pré-hormonais e hormônios, quais realmente funcionam.
• Antioxidantes: Qual sua função, qual sua importância para saúde e performance, quais trazem melhor resultado, onde encontrá-los.
• Nootropicos: Melhoradores de função cerebral podem vir a calhar no treino de Jiu-jitsu, mas quais suas funções e como podemos usufruir de seus benefícios?
• Melhoradores de performance: Melhoram força, oxigenação dos tecidos e diminuem a fadiga. Creatina, Beta-Alanina, Arginina, L-Carnitina, Glutamina e BCAAs, o que estes suplementos podem fazer pelo seu treino.
• Suplementos proteicos: Whey Protein e suas variações, Albumina, Proteína da carne vermelha, Proteínas vegetais e Hipercaloricos. Prós e contras de cada tipo de suplemento proteico.
• Suplementos de Carboidratos: Para que e para quem podem ser bem vindos, quais os tipos mais acessíveis no mercado, qual a melhor maneira de utilizar.
• Termogênicos e queimadores de gordura: O que são, como funcionam e seus efeitos.
• Pré-treinos: Famosos por melhorar muito o desempenho até nos dias mais exaustivos, essa categoria é contraditória, veja por que.

Subscribe and have fun!

COMO MONTAR UM QUADRO DE HORÁRIOS VENCEDOR

Após o entendimento de que se precisa separar os níveis da turma e desenhar um programa de aulas para
cada nível sua academia já começa a ter uma outra cara, mas ai surge o problema seguinte: falta horários disponíveis para oferecer tantas aulas diferentes. Eu também tive esse problema e confesso que demorei
um pouco para resolve-lo mas uma vez compreendida a solução fica fácil, e é isso que tentarei dar a vocês 12 nessa terceira regra para o sucesso de sua academia, como montar um quadro de horários vencedor.
As academias de jiu jitsu de forma geral definem o melhor horário (entre 19 e 20h) para a turma de avançados e define a frequência dessa aula de segunda a sexta feria (afinal ou alunos tem que ficar bons e treinar todo dia) pois bem temos vários erros na situação descrita acima e vou explicar para vocês o porque, imaginem um tatame de 100m, com esse tamanho a sala comporta confortavelmente 20 alunos (deve se calcular 5m2 por aluno) imaginando que os alunos venham todo dia o máximo que você poderia ter nesse horário seriam 20 alunos, mas todos nós sabemos que apenas uma minoria vai todos os dias (esse numero não chega a 10% em uma turma que não seja de profissionais) o que faz com que sua capacidade possa aumentar um pouco chegando a 1.5 da capacidade ou seja 30 alunos. Porem se sabemos que o aluno não vai todos os dias porque deveríamos deixar esse horário de segunda a sexta? Se reduzirmos para 3 vezes por semana é possível que ainda assim os alunos não venham todo dia e você ainda consiga manter o numero da turma próximo de 30 alunos, no entanto abriu-se uma janela para colocarmos uma turma de iniciantes no horário nobre da academia que vai te trazer rapidamente mais 20 alunos praticamente dobrando seu numero inicial dentro do mesmo horário.
Os graduados mesmo aqueles que não frequentam todo dia vão reclamar que agora não tem treino todo dia por isso devemos colocar outra aula antes da aula de iniciantes para o avançado, por exemplo as 18:30 duas vezes por semana, nos outros 3 dias 1 aula de iniciante e duas de intermediário, o que vai acontecer é que em apenas 2 horas você consegue ter 3 níveis de aula com alunos com diferentes objetivos o que leva a capacidade de atendimento de sua academia para outro numero.
A única possibilidade de se ter um horário fixo de segunda a sexta para uma mesma turma é se você dispuser de duas salas de aula e professores qualificados para darem aulas simultâneas, enquanto se tem apenas um tatame alterne dias e horários e faça seu numero de alunos se multiplicar.
Se vocês tiverem curiosidade cliquem no link http://www.fabiogurgel.com.br/aulas-horarios-jiu-jitsu e vejam como faço minha grade de horários na academia, atentando para o fato de haver dois tatames distintos o que me permite oferecer 64 aulas por semana em vários níveis diferentes.
Mesmo que essa não seja sua realidade ainda esse é sem duvida o caminho para o crescimento de sua escola, costumo dizer que o aluno se adapta ao que a escola oferece e não o contrário, logo defina o melhor horário para você aquele que sua academia conseguirá atender mais gente com os mais variados objetivos, esse é o caminho do sucesso!

DICA NUMERO 2- DIVIDIR AS TURMAS EM NÍVEIS

2- DIVIDIR AS TURMAS EM NÍVEIS

Esse segundo tópico das 10 dicas ao mesmo tempo que depende do primeiro pode também ajudar no desenvolvimento de um programa de aula pois é muito mais fácil se pensar em um programa de ensino dividido em módulos do que um programa que atenda a todos da mesma forma, na minha academia por exemplo dividimos os adultos em iniciante, intermediário, avançado e competidor, além é claro do infantil com 4 niveis diferentes e o infanto- juvenil, dessa forma podemos trabalhar em cada grupo um programa diferente que atende a objetivos distintos, um aluno que esta começando sua jornada no jiu jitsu precisa de uma atenção diferenciada assim como um atleta que treina para ser campeão mundial também tem seu foco especifico, seria impossível te-los na mesma aula. Você pode definir os programas e separar as turmas ou fazer o inverso dividir as turmas e com calma escrever um programa para cada, talvez essa seja a maneira mais fácil e você vai se surpreender com o resultado.
As academias de jiu jitsu em sua maioria ainda trabalham de forma distinta e no meu entender errada, elas primam pelo horário nobre ao invés de pensar no conforto do aluno em sala de aula, isso acontece por diferentes motivos as vezes pela indisponibilidade da sala ou mesmo do professor que muitas vezes não pode ou não quer dar mais aulas por dia, escolhem o horário da 19:30 ate as 21:00 por exemplo e colocam todos misturados na mesma turma, o grupo que se forma não é ruim, a experiência dentro de uma academia de jiu jitsu para os que estão ali geralmente é prazerosa no entanto o grupo não cresce, muitas pessoas deixam de frequentar sem se quer serem notadas e a consequência disso é o fracasso da academia como negocio.
Os professores precisam conseguir se colocar no lugar dos alunos para entender qual seria o cronograma ideal de aprendizado, o que esse aluno deveria aprender nas primeiras aulas, semanas, meses, para que pudesse com calma entender como o jiu jitsu funciona ao mesmo tempo que vai lentamente fazendo parte do grupo e se tornando parte da família.
Não tenho por objetivo com essa séria de dicas entrar no quesito técnico das aulas mas nesse caso é importante frisar que a aula de iniciantes deve estar voltada para a defesa pessoal em primeiro lugar e pouco a pouco a medida que o aluno for compreendendo onde a luta se desenvolve ir se aprofundando nas técnicas do jiu jitsu dito “esportivo”, (não gosto dessa divisão de defesa pessoal e esportivo, acho que jiu jitsu é uma coisa só porém dessa forma talvez seja mais fácil de vocês entenderem meu ponto de vista) a única referência que o aluno que inicia pode ter com a luta é uma situação que ele já tenha vivido ou que enxergue a possibilidade de aquilo acontecer, por exemplo: quem não gostaria de aprender a defender um tapa no rosto? Uma defesa simples para um ataque de fácil compreensão por parte do aluno, esse é o tipo de situação que encanta e atrai o novo aluno a praticar jiu jitsu, ao contrario que valor teria para um iniciante aprender uma raspagem da guarda X? você acha que faria algum sentido pra ele? Claro que não!
Os níveis de turma servem basicamente para isso poder dar uma aula que todos os alunos na classe compreendam isso deve ser a base do ensino, se fazer entender, do contrario sua academia não tem futuro.
Esse tópico da divisão dos níveis tem muito a ver com a montagem de seu quadro de horários pois oferecendo diferentes aulas para os alunos vai haver uma busca pelos melhores horários para cada nível mas isso é assunto para o próximo texto, por hora divida as turmas e pense em escrever um programa de aulas para cada nível. Lembre-se que toda mudança traz algumas reclamações por parte dos alunos, faixas brancas as vezes acham que sabem o que é melhor para eles, sim faixas BRANCAS as vezes opinam e fazem o professor ter medo de fazer qualquer mudança, não caia nessa armadilha mude pra melhor e faça sua academia ser um sucesso, os mesmos alunos que resistem no inicio vão ter dar os parabéns por sua iniciativa quando verem os resultados e a organização das suas aulas.

Espero que as dicas te ajudem a ter uma academia de sucesso e lembre-se que pode contar comigo, caso tenha alguma duvida basta escrever aqui no BLOG e tentarei te ajudar

Boas aulas e até breve!

Não deixe de comentar, compartilhar com os amigos e ler o primeiro texto sobre a importância de um método de ensino.

Fabio Gurgel

AS 10 REGRAS MAIS IMPORTANTES PARA VOCÊ TER SUCESSO EM SUA ACADEMIA DE JIU JITSU

1 – PROGRAMA DE AULAS (METODO DE ENSINO)

Não é muito comum achar academias de jiu jitsu com programas de aula definidos e isso tem um motivo que vou explicar logo abaixo porém antes gostaria de enfatizar que isso talvez seja a grande diferença das academias que tem sucesso hoje em dia daquelas que apenas trocam de alunos mas permanecem sempre com o mesmo numero sem crescimento significativo.
A cabeça do professor de jiu jitsu em geral funciona assim, ele programa a aula momentos antes de ministra-la e na maioria das vezes decide ensinar uma técnica que ele professor faz bem (na verdade ninguém ensina uma técnica que não domina) vamos dizer nesse caso uma raspagem de meia guarda, mas será que todos os alunos daquela turma estão aptos a aprender aquela técnica? Será que o faixa branca terá a mesma compreensão de um faixa roxa? Certamente não, o problema é que isso causa uma sensação de frustração no aluno que tem mais dificuldade, o que faz ele geralmente desistir e consequentemente a academia perder o aluno.
Esse fato que relatei acima é muito comum e mais nocivo para o sucesso da academia do que se imagina, não estou aqui para apontar e criticar os professores de jiu jitsu pelo contrario a proposta desse texto como a dos demais que escreverei a respeito é para ajudar a todos com o objetivo de termos um jiu jitsu de melhor qualidade em todos os lugares.
Se formos na história para tentar entender o porque que isso acontece talvez seja mais fácil de corrigirmos. A primeira academia Gracie fundada no Rio de Janeiro na década de 1920 tinha um programa criado pelos GM Carlos e Hélio Gracie totalmente voltado para aulas individuais, um programa de defesa pessoal de 36 aulas que era uma iniciação perfeita para o aluno que queria aprender jiu jitsu, a academia era um sucesso com mais de 500 alunos ( as academia hoje tem em média 10% desse numero) que treinavam dentro do programa, no entanto com o tempo passando e os alunos evoluindo e começando a se desenvolver no jiu jitsu alguns seletos alunos começaram a frequentar o treino dos professores ao final do expediente de trabalho que era um treino livre (open mat) onde treinavam os membros da família e depois os alunos mais antigos, se formava ali a primeira turma coletiva de jiu jitsu, no entanto não se pensou um programa para esse grupo e quando os alunos se graduaram e começaram a montar suas próprias academias foi exatamente esse modelo que eles levaram, um treino em grupo sem uma sequencia programática, com isso é fato o jiu jitsu competitivo se desenvolveu no entanto a primeira conexão do aluno com a defesa pessoal foi esquecida e os números de alunos nas academias foi encolhendo sem parar, o jiu jitsu ficou difícil e duro, se tornou exatamente o contrário que os fundadores de nosso esporte defendiam, se tornou um esporte de “cascas grossas” e os que mais precisavam do jiu jitsu foram deixados de lado, só o treino para campeonatos interessava. Quem treinou jiu jitsu na década de 90 e até hoje coloca o kimono é um sobrevivente.
Embora eu tenha tido uma iniciação na defesa pessoal eu comecei a competir cedo e também a dar aulas, em determinado momento fui vitima do mesmo mal, a falta de um programa de aulas coletivas fez com que eu tivesse muita dificuldade de crescer minha base de alunos, o jiu jitsu competitivo é segundo dados da IBJJF 3% dos praticantes de jiu jitsu no mundo, seria uma decisão certa focar sua academia para apenas 3% do mercado? Definitivamente não!
Uma passagem que quero dividir com vocês fez com que eu decidisse mudar de vez minha maneira de pensar esse assunto, estava na Alemanha para uma semana de seminários quando conheci um professor de Wing Chun que estava participando de minhas aulas, um cara bem agradável e com bom papo, conversamos sobre o jiu jitsu como eram as academias no Brasil e como era o modelo de negócios da Alliance, ele me fez a seguinte pergunta? Quantos alunos você acha que meu mestre tem na Alemanha? Eu nao tinha ideia e chutei alto 5.000 alunos! Ele riu e disse não, 50.000, achei aquilo impressionante ate porque eu nunca havia escutado falar sobre Wing Chun, fiz questão de conhecer uma academia filiada e assistir uma aula, não vi nada que pudesse me surpreender em termos de aula, técnica ou instalações a única coisa que eles tinham e nós não era um método definido, um caminho a ser percorrido pelo aluno e isso fazia toda a diferença. Voltei ao Brasil e já no avião de volta comecei a escrever a metodologia que hoje ensinamos em todas as Alliance no mundo, em poucos meses fazendo isso meu numero de alunos simplesmente dobrou.
O caminho para o sucesso de uma academia de jiu jitsu é composto por muitas coisas mas o programa de aulas foi meu inicio e acho que deveria ser o de todas as academias que tem vontade de entregar um serviço de qualidade para seus alunos.

Esse é o primeiro tópico de 10 que vou disponibilizar nessa série na tentativa de ajudar as academias a se tornarem maiores, mais lucrativas e prestando um melhor serviço, não deixe de enviar seu comentário ou dúvida que terei o maior prazer em responder-lo.

você vai ver ainda:

  1. Dividir as turmas em níveis
  1. Treinar sua equipe de professores e instrutores
  1. Ter um sistema de graduação definido
  1. Dimensionar seu tamanho e preço baseado na metragem de seu tatame (s)
  1. Como montar um quadro de horários vencedor
  1. Uniformização dos alunos
  1. Como gerir os alunos (software de gestão)
  1. Organizar sua equipe de vendas
  1. Marketing digital

 

Bons treinos

Fabio Gurgel