SABER GERIR OU SER CAMPEÃO?

Você que me acompanha por aqui ou nas minhas redes sociais tem percebido que estou compartilhando esse assunto de gestão de academias de Jiu Jitsu com vocês já a algum tempo, e por que faço isso? Porque entendo que dividir o que aprendi esta na minha essência de professor é assim que melhorei meus alunos no Jiu jitsu ao longo dos anos sempre mostrando tudo que sei sem segredo, isso só me tornou melhor pois tive que desenvolver outras áreas outras técnicas, esse mesmo conceito se aplica agora em como gerir uma academia da forma correta, vou continuar me esforçando para engrandecer o Jiu Jitsu como um todo para que tenhamos um impacto muito mais positivo na sociedade, compartilhar com vocês meus erros e acertos me faz melhor e espero sinceramente que melhore a academia de vocês e nossa arte como um todo.

Nesse trecho de meu curso  que será lançado online nas proximas semanas falo sobre a importância da gestão e sobre o mito de que ser campeão mundial é a chave do sucesso.

 

A gente tem que espalhar esse conhecimento e eu acho que eu tenho uma condição hoje dentro do cenário do Jiu Jitsu que me propicia a fazer isso então por isso a iniciativa de fazer esse curso e dividir com vocês o que mudou a minha academia, o que mudou a minha condição, eu já estive exatamente onde vocês estão com os mesmos problemas então eu sou o exemplo que é possível, vocês podem falar ah mas você é o Fabio, você ganhou isso e aquilo, posso te garantir que não tem nenhuma relação dei o exemplo aqui de pessoas que são bem sucedidas com o jiu jitsu tem um monte de alunos e nao tem nenhum titulo e te dou uma mão cheia de títulos que nao tem sucesso nenhum, logo é claro que quando você consegue juntar as duas coisas é otimo mas se tiver que escolher o negócio é muito mais importante que o titulo, saber fazer é muito mais importante que ser campeão.

Espero que goste, não esqueça de se inscrever em nosso canal do youtube para mais videos como esse.

abraço

Fabio Gurgel

JIU JITSU OLÍMPICO, SERÁ ?

Uma das perguntas que mais escuto do publico em geral é quando o Jiu jitsu vai se tornar olímpico? isso era um sonho de todo atleta na minha época e ainda deve ser de muitos hoje, porém as pessoas que mais defendem o jiu jitsu na olimpíada geralmente são aquelas que são apenas praticantes e amantes da arte e que provavelmente não participariam de uma olimpíada caso ela acontecesse, amantes do jiu jitsu que ficariam felizes em ver nosso esporte com uma exposição mundial mas e as consequências disso, vocês já pararam para pensar?
O que é ser um esporte olímpico no Brasil? beneficiar talvez 20-30 atletas que disputariam as no máximo 10 vagas disponíveis  a cada 4 anos, e o resto? e as academias que hoje existem e se tornaram o negócio de tantos que escolheram viver do jiu jitsu? isso simplesmente terminaria por completo pois o comando do esporte iria para o governo, ministério dos esportes e todas as camadas da burocracia estatal que a cada dia se mostra mais ineficiente.
Imaginem um politico desses que temos por ai regulamentando nosso esporte e dizendo como ele deve funcionar sem jamais ter vestido um kimono ou ter dado uma suada no treino, é isso que acontece com tantos outros esportes principalmente os de arte marcial, quem são as pessoas bem sucedidas nesse projeto olímpico em outras artes marciais? quais academias sobreviveram a esse processo de estatização do esporte?
Hoje o jiu-jítsu tem muitas dificuldades e coisas a serem melhoradas porém nós é que decidimos o rumo de nosso esporte e principalmente de nossos negócios, só depende de nós o nosso sucesso ou fracasso e tenho convicção que transformaremos o jiu jitsu na arte marcial mais praticada do mundo em alguns anos.
Quanto aos nossos atletas eu não me preocuparia tanto pois eles hoje podem dar seminários e ganhar milhares de dólares ao ano ensinando e replicando suas experiências o que fortalece a corrente de aprendizado e bons exemplos criando ídolos para as próximas gerações e ajudando o jiu jitsu a se tornar cada vez mais uma possibilidade para quem quer se dedicar profissionalmente a ele.

E você como pensa? divida aqui sua opinião e compartilhe essa questão para que a comunidade do jiu jitsu debata as questões de interesse de todos.

Até a próxima, abs

 

Fabio Gurgel

SUA ACADEMIA AINDA TEM O “CORREDOR POLONÊS” NA HORA DA GRADUAÇÃO?

 

Eu talvez tenha sido um dos professores que mais erraram no jiu jitsu desde que comecei a dar aulas aos 15 anos de idade, já errei em não entregar uma boa aula ao meu aluno por não entender o que ele precisava, já errei ao exagerar no aquecimento e exaurir meus alunos antes mesmo do treino começar, já errei em querer que as coisas fossem sempre do meu jeito (afinal eu era o professor) entre tantos outros, porém talvez o meu maior erro e que deve ter me custado centenas de alunos foi o corredor polonês.

Tudo começou como uma brincadeira em minha academia no Clube Federal onde comecei a dar aulas sozinho em 1988, (na academia de meu mestre não havia esse costume), logo não sei bem da onde eu tirei essa terrível idéia  mas o fato é que a usei por muito tempo e ela se espalhou pelo jiu jitsu em uma velocidade assustadora, possivelmente outros professores como eu começaram por si próprios  e talvez outros tantos eu de alguma forma tenha influenciado, a esses eu peço minhas sinceras desculpas, porém o fato é que esse ritual se tornou parte do ambiente das academias de jiu jitsu os alunos  suportavam aquilo e  até gostavam pois parecia um teste como aqueles que vemos em filmes de guerra onde os quartéis militares preparam seus soldados para enfrentar as dificuldades que estão por vir, os alunos se sentiam merecedores daquela nova faixa por terem suportado aquele espancamento que no fundo não tinha nenhum propósito.

O tempo passou e as academias de jiu-jítsu voltadas cada vez mais para a competição e priorizando sempre a participação de alunos casca-grossas não sentia nenhuma necessidade de mudar a festa de graduação afinal ser casca grossa era uma quase obrigação, e o que era um simples corredor para um cara acostumado a sofrer no treino de jiu jitsu para competição?

Um belo dia tive uma experiência que me fez repensar tudo a esse respeito, eu já vinha estudando e cada dia mais entendendo que estávamos nos afastando do que o jiu jitsu precisava em termos de oferecer o jiu jitsu para todos e não só apenas para a turma de competição, porém em uma festa de graduação tivemos a presença da mãe de um aluno que iria se graduar naquele dia, ela estava a principio toda orgulhosa provavelmente esperando uma glamurosa cerimônia (alias como deveria ser)  quando de repente o “corredor” foi formado, gritos de Uh vai morrer eram entoados por todos os quase 100 alunos que estavam no tatame, e lá foi o garoto passar por aquela insanidade, a mãe ficou apavorada e disse ao pai que deveriam denunciar aquilo em uma delegacia! O pai estava dividido entre o orgulho de ver o filho vencer aquela situação e conquistar a tão sonhada faixa e o de acalmar a mãe, o filho foi graduado e sua felicidade fez com que a mãe desistisse de prestar queixa e aceitasse apenas parabenizar o filho, porém aquilo para mim foi a gota d’água e a comprovação de que algo muito errado estava acontecendo e que era preciso mudar.

Nunca mais permiti que houvesse isso em minha academia, pelo contrário agora o teste não é de resistência mas sim de técnica, os exames de faixa tomaram o lugar do corredor polonês e o resultado é indiscutivelmente melhor, meus alunos são submetidos a um teste justo e que os confronta com o que realmente interessa se minha escola esta conseguindo ensina-los um bom jiu-jítsu.

Essa mudança não aconteceu de forma isolada e por isso não posso atribuir o crescimento de minha academia somente a ela, já contei para vocês algumas mudanças que implementei em minha escola e que todas juntas produzem o resultado que tenho hoje mas uma certeza eu tenho, o Corredor Polonês deveria ser abolido de todas as escolas de jiu jitsu do mundo.

E a sua academia como funciona?

um forte abraço e até a proxima

Fabio Gurgel

TODO MUNDO QUER SER MESTRE!

 

Estou no aeroporto de Las Vegas voltando do Mundial de Masters e cancelaram meu voo, o que me fez perder minha conexão e tomar um chá de aeroporto de 12 horas, após mudar de voo, de assento e de rota para chegar ao Brasil ainda amanhã nao havia mais muito o que fazer , enfim coisas ruins que acontecem e temos que tentar tirar proveito de alguma forma, no meu caso resolvi escrever um texto sobre o que na minha opinião aconteceu de mais legal nesse final de semana, a graduação de vários mestres ao 7º e 8º grau respectivamente, peguei um café abri meu computador e aqui estou eu, vamos lá!
Tive o prazer de conviver e assistir a todos os mestres graduados no ultimo Sábado lutando e também de treinar com a maioria deles durante minha jornada no jiu jitsu, todos foram grande referências e exemplos para mim e ainda são.
Não preciso mencionar a importância que meu mestre Jacaré recém graduado ao 8º grau teve em minha vida mas de certa forma senti um orgulho de ter participado um pouco da trajetória mesmo que em menos escala de cada um ali, ver o jiu jitsu reverenciando as pessoas que tornaram possível a realidade que vivemos hoje foi emocionante.


A IBJJF esta de parabéns por esse reconhecimento, isso faz com que as pessoas que realmente fizeram nosso esporte sejam mostradas da melhor forma a todos que hoje brilham nos tatames. Esses mestres tem no mínimo 31 anos de faixa preta (7º grau) e alguns atingiram a incrível marca de 38 anos (8º grau) ensinando e vivendo o jiu jitsu na sua essência.
O ponto polêmico é que nem sempre a contagem foi assim e algumas pessoas ainda seguem o método antigo onde a cada 3 anos se ganhava um grau na faixa preta, isso funcionou por um período mas a modernização foi necessária pois mais pessoas passaram a viver do jiujitsu e trabalhar com ele e claro a praticar atividade física por muito mais tempo do que se fazia na década de 50/60, quando a regra foi criada, imaginem que nessa antiga contagem eu receberia esse ano meu 9º grau e seria faixa vermelha a mais alta graduação do jiu jitsu aos 47 anos, completamente fora do razoável ( eu ainda tenho um mundo para aprender e poder ser chamado de mestre), por isso foi mudado ha anos atras, claro que quem já estava graduado pela antiga contagem permaneceu na graduação mas deveria a partir desse momento ter se respeitado a nova regra o que muitos não fizeram.
O fato é que esses “mestres” receberam suas faixas sem o reconhecimento da entidade que rege o esporte e na maioria das vezes na presença de poucos alunos e por acelerarem o processo deixaram de vivenciar momentos como o desse fim de semana onde milhares de pessoas aplaudiram em reconhecimento aos mestres a nova faixa. Quase todos os que conheço e se graduaram antes do tempo (de acordo com a regra) tem conhecimento e historia dentro do jiu jitsu mas talvez o que eles não atentem é que a ação deles os isola do jiu jitsu de hoje e que esse isolamento é ruim para todos de nossa comunidade, definitivamente não precisamos de divisões e sim de participação de todos pela melhoria de nossa arte seja no aspecto técnico, competitivo, empresarial, metodológico ou de qualquer outro aspecto que interesse aos praticantes de jiu jitsu, ninguém é capaz de fazer o jiu jitsu ser do tamanho que ele merece sozinho, todos deveriam participar e falar a mesma lingua pela evolução.


Terei orgulho quando meu dia chegar e espero ir até final da linha e receber minha faixa vermelha na idade minima possível aos 69 anos de idade mas até lá o que me preocupa todos os dias é ajudar a comunidade a levar o jiu jitsu ao mais alto patamar possível e minha graduação é muito pequena perante esse desafio ao ponto de eu nem pensar nela.
Espero que tenhamos cada vez mais oportunidades para todos que vivem do jiujitsu e que os EGOS que tínhamos quando competidores diminuam em prol de ajudarmos uns aos outros e todos o jiu jitsu!

Abraço

Fabio Gurgel

ALUNO DISCÍPULO OU ALUNO CLIENTE?

Já falei aqui no BLOG sobre vários erros cometidos pelas academias e também dei várias dicas de como soluciona-los para se ter uma academia de sucesso, escrevi um e-book sobre isso, se você ainda não tem pode baixa-lo AQUI depois devido a pedidos e por achar que poderia ir além e de fato transformar o jiu jitsu que entregamos a nossos alunos em algo melhor, organizei o primeiro curso de GESTAO DE ACADEMIAS DE JIU JITSU, foi um sucesso, recebi 40 profissionais durante 4 horas em um hotel aqui em São Paulo onde pude de forma mais clara e explicativa mostrar os caminhos que transformaram minha academia em um verdadeiro negócio e mais ainda mostrar a todos como isso é de fato possível e até simples de ser feito.
Um dos pontos que abordo no curso e que embora pareça uma simples pergunta faz toda a diferença no negócio é: Seu aluno é um cliente ou seu discípulo? você esta preocupado em faze-lo seguir o que você diz e esse para você é o bom aluno ou você esta preocupado em prestar a esse aluno o melhor serviço possível? entendendo que isso passa claro pela melhor aula que você puder dar mas também esta ligado ao comprometimento com o horário, limpeza do tatame e dos vestiários, forma de se comunicar entre vários outros aspectos?

E você como aluno, como é seu professor? sua academia ainda é do tipo onde treinam todas as faixas juntas?  que promove o famoso “corredor polonês” na hora da mudança de faixa? que o menos graduado deve pagar flexões de braço por tudo que fizer de errado?

Eu definitivamente não acredito mais nesse modelo (sim minha academia no passado já fez tudo isso) e a chance de sua academia ir para frente como negócio é zero!

Entendo que a academia e o professor devam ser os primeiros a dar o exemplo no quesito respeito, nosso aluno esta lá para aprender jiu jitsu se tornar uma pessoa melhor através das diversas ferramentas que oferecemos e isso com certeza passa longe da humilhação ou qualquer tipo de falta de respeito que possa ocorrer.

O Jiu jitsu nasceu sendo a luta para o mais fraco vencer o mais forte e isso não deve nunca ser esquecido, para se entregar essa auto confiança a nosso aluno para que ele se sinta preparado para se defender precisamos faze-lo sempre através do respeito e amizade.

Se você se propuser a fazer essa mudança (caso você se enquadre)  tenho certeza que sua academia será um lugar muito melhor de ser frequentado os alunos serão mais felizes e consequentemente a qualidade de seu ensino será muito superior.

Vamos juntos elevar o jiu jitsu a um patamar que todos nos orgulhemos, e isso começa dentro de nossa academia, seja você um professor ou um praticante!

 

abraço e até a próxima

 

Fabio Gurgel

 

NEWSLETTER DE JULHO! QUE MÊS

 

Julho foi um mês muito movimentado por aqui, recebemos ninguém menos que o maior competidor da história de nosso esporte em um seminário sensacional para apenas 70 pessoas (limitamos para o conforto de todos) Roger Gracie desfilou conhecimento e simpatia e encheu de energia todos que participaram, o momento também não poderia ter sido melhor após anunciar sua aposentaria das competições de kimono após uma majestosa vitória 3 dias antes do seminário sobre o atual campeão mundial absoluto Marcus Buchecha Almeida por finalização, e vibe esteve a mil por aqui.
vocês podem acessar as fotos do evento AQUI

 

Tivemos também meu primeiro curso de gestão de academias de jiu jitsu, um produto inteiramente voltado para ajudar as academias a se profissionalizarem e consequentemente entregarem um melhor serviço aos alunos, foi um sucesso também lotamos a sala em sua capacidade máxima
acompanhe as FOTOS AQUI

Logo após o curso eu viajei ate o Bahrain para um seminário de 3 dias, uma viagem de 17hs de voo para 3 aulas deliciosas em nossa filial naquele pequeno e interessantíssimo pais do Oriente Médio, tem um video que você pode ver um pouco do que rolou lá em um clipe bem legal, espero que goste.

Para fechar os eventos do mês fomos para Florianópolis realizar o Meeting anual das afiliadas da Alliance no Brasil e lançar nosso mais novo modulo de nossa metodologia, agora as academias Alliance já podem oferecer de forma padronizada as aulas de NO GI (sem kimono). Em nosso meeting falamos das novas estratégias de investimento para melhorar nossa escola em todos os níveis, tem coisa muito lega vindo ai!

muito obrigado pelo carinho das mensagens, vamos em frente na missão de levar um jiu jitsu de qualidade que melhore a vida da maior quantidade de pessoas possível.

nos vemos no tatame!

Fabio Gurgel