+ 35 anos, leia esse artigo!

Esta há tempo parado achando que não tem mais idade pra praticar o esporte que gosta, leia essa história abaixo e veja se ela faz sentido pra vc.

Umas das coisas que mas escuto de amigos da minha faixa etária (estou com 46) é que eles não tem mais idade (em termos físicos) para fazer as coisas que eles gostavam quando tinham 20 e poucos anos, será? Entendo que muitas vezes as pessoas precisam se dedicar ao trabalho, a família, e o tempo fica mais apertado, acontece com quase todos e a consequência disso é você ir se afastando de suas atividades que te dão prazer se dando a desculpa de que é só por um tempo e que logo você retomará, acontece que em poucas semanas de inatividade você já se sente muito longe de uma forma física mínima para voltar a fazer o que fazia e isso vai te colocando cada vez mais longe de voltar, o tempo vai passando e você começa a aceitar que aquilo realmente não é para você.

Você precisa agir! Do contrario daqui a pouco não será somente o seu prazer que estará afastado mas também sua saúde, você provavelmente sabe disso mas vai empurrando com a barriga (as vezes uma bela barriga!) até a hora que entra na turma dos pacientes em atividade física por recomendação médica e não mais na classe dos esportistas.

No Jiu Jitsu isso é muito comum e eu vou te contar o porque, espero que você se motive e entenda que você sim pode treinar, estar em forma e frequentar os amigos da academia exatamente como você fazia quando tinha 20 anos de idade.

O ensino do Jiu jitsu foi introduzido no Brasil pela família Gracie na década de 20, em 1925 a primeira academia Gracie foi inaugurada no Rio de Janeiro, e lá se ofereciam apenas aulas individuais para os alunos, não havia aulas coletivas. Com o tempo alguns alunos que já treinavam há algum tempo começaram a se reunir com os professores para treinar em grupo após o expediente das aulas, surgia ali a primeira “aula” em grupo de Jiu Jitsu, porém na verdade não era exatamente uma aula e sim um treino pois não havia um programa a ser seguido. Quando o esporte começou a se espalhar pelo Rio e depois pelo Brasil as academias ofereciam principalmente aulas em grupo para tentar atingir um maior numero de alunos, não foi pensado durante muitos anos em um programa de aulas em grupo o que fez com que os alunos se misturassem independente do nível técnico e físico deles.

Para agravar ainda mais o quadro as competições se desenvolveram e o jiu jitsu antes voltado para a defesa pessoal passou a ser ensinado nas academias com o foco esportivo, o que transformou drasticamente o perfil dos alunos de simples praticantes para atletas, logo se você praticou jiu jitsu da década de 90 até poucos anos atrás você provavelmente vivenciou exatamente isso.

Essa na minha opinião é a origem do problema que afasta pessoas como você dos tatames, a ideia que você tem das aulas de jiu jitsu de 15 anos atrás faz você se lembrar de como era duro o treino e consequentemente pensar: isso não é mais para mim!

Mas acredite, SIM isso continua sendo para você !!!!

Hoje devido a expansão do esporte pelo mundo as boas academias de jiu jitsu entenderam que precisavam oferecer diversos níveis de turma que vão desde o iniciante passando pelo intermediário, avançado, competição, masters etc… com programas de aula distintos para os diferentes objetivos de forma a entregar o jiu jitsu novamente para todos.

É impressionante a diferença de uma boa academia hoje para uma daquela época, por isso te convido a se dar mais uma chance e acreditar que você pode sim voltar a fazer o esporte que você tanto gosta de forma segura e prazerosa!

Se você tiver alguma duvida e eu puder te ajudar de alguma forma manda uma mensagem pra mim.

Nos vemos no tatame!!!!

Forte abraço

Fabio Gurgel

6 opiniões sobre “+ 35 anos, leia esse artigo!

  • 7 de janeiro de 2017 em 10:13
    Permalink

    Estou voltando a treinar, já foram 19 aulas, faltam 4 meses para completar 4.0, estou me sentindo muito bem.
    Junto com o reinício no Jiu, parei de fumar, perdi barriga (longe do ideal), estou introduzindo meu filho na arte, que foi assistir um treino e adorou.
    Enfim, mesmo quem nunca praticou, vale à pena, movimentar o corpo e desenvolver a mente, pois de todas as atividades físicas que já experimentei a única que faz você pensar enquanto sua foi a Arte Suave.
    Obrigado aos Professores
    Wesley e Cristian
    Alliance Jiu Jitsu Academia Impactus Bertioga
    OSS

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2017 em 23:28
    Permalink

    estava parado a 05 anos exatamente por achar que estava muito velho,mais tive um ml estar por está muito acima do peso e foi que me escrevi no seu canal e estou estudando o jiu jitsu isso me fez renascer já estou escrito na academia pra retornar ao jiu jitsu

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2017 em 11:52
    Permalink

    Tem um ponto do texto do Fábio que é perfeito, e quero reforçar pois já senti isso algumas vezes. É fato que depois dos 30, o corpo pode não ser mais aquela máquina que era aos 20, mas também é fato que é tudo uma questão de condicionamento. Você vai sentir muito mais os efeitos do tempo, você vai sentir muito mais qualquer semaninha que fique parado, mas se você se dedicar e pegar ritmo, você vai se surpreender com o que o seu corpo ainda pode fazer. Só não tem mágica, precisa de paciência e dedicação, talvez mais do que na época que você podia chegar em casa aos 20 anos depois de um treino e comer 3 x-burguer sem alterar tanto seu peso e performance como seria hoje, ou quando você se machucava e dava uma semana de treino ao voltar que já estava voando novamente. Vou completar agora 38 anos em fevereiro e estou particularmente passando pela fase chata de estar voltando de contusão + férias, acima do peso, com metade da força, mas o que me motiva é que já passei por isso aos 30 e achava que não ia voltar a render, voltei, depois de novo aos 33, 34 e rolou. Posso dizer que aos 35/36 eu estive na melhor forma talvez da minha vida, forte e com 76kg, logo por mais que hoje eu esteja longe dessa forma, eu sei que passinho a passinho posso estar de volta, bastando se dedicar aos poucos, respeitando as limitações iniciais para não se machucar na gana de querer estar voando em pouco tempo, mas treinando e comemorando cada dia finalizado de treino. A boa notícia é que é fácil se dedicar a algo que gostamos, basta você mesmo dar aquela injeçãozinha de ânimo pra te colocar pelo menos pisando no tatame no começo da aula. A partir da hora que você está lá dentro, certamente você dará o melhor que pode naquele dia e vai terminar pensando: Nossa, ainda bem que eu vim!

    Resposta
  • 6 de abril de 2017 em 01:22
    Permalink

    Perfeito comentário do Alex medeiros, estou com 4.0 voltando de 11 meses parados ,marrom 4 graus, o começo é difícil na volta, mas vai superando e melhorando cada dia.Treino todos os dias e quero ter minha academia .Amo esse esporte ,ta no sangue , não fui um campeão mundial, mas posso ser ferramenta para outros serem campeões! Oss !!!

    Resposta
  • 18 de dezembro de 2017 em 22:41
    Permalink

    Sei exatamente como é isso;estava longe dos tatames a 13 anos,por motivos da vida mesmo;e todas as vezes que pensava em voltar achava que não tinha mais espaço pra mim;fora o medo de ter esquecido golpes etc…mais tomei coragem e voltei,não está sendo fácil mais amo Jiu-Jitsu e não tem como ficar longe,mesmo sendo difícil voltar a sensação é muito boa.Oss!!!

    Resposta
  • Pingback: Atividade física após os 40 anos de idade por Fabio Gurgel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *